Menu

E ASSIM SE FOI... MAIS UM GRANDE DESFILE

26 FEV 2018
26 de Fevereiro de 2018

Sempre depois do carnaval vem a pergunta: o que você achou dos desfiles das Escolas de Samba no Sambódromo?

                Achar bom ou achar ruim é muito vago, então devemos analisar o que de fato aconteceu. A maioria das Escolas de Samba este ano procurou prestar homenagem ao Rio de Janeiro, trazendo cantores e conjuntos que se destacam tanto no Rio como em todo o Brasil.

                Também houve uma homenagem à Escola de Samba Leopoldinense, na qual foi contada a história de Dona Leopoldina. Duas homenagens que brilharam na passarela do samba.

                Houve Escolas que trouxeram  em seus enredos coisas muito interessantes, como foi o caso de enfocar a vida dos caminhoneiros, um enredo que mostra a vivência dessa classe que, além de levar o progresso percorrendo todo o Brasil e conhecendo os lugares e costumes de cada estado, sofre muito pelas estradas. Muito bom enredo.

                Outro enredo que chamou a atenção foi aquele que enfocou o interior de São Paulo, falando do povo caipira, e relembrando a cidade de Bom Jesus de Pirapora, onde o samba paulista se fortaleceu. Coisa boa de se ver.

                Com muito bom gosto também foi prestigiado o estado do Maranhão, com todos os seus encantos, cultura, seus Orixás, numa apresentação perfeita, com alegorias bonitas e significativas, o que aconteceu também nas fantasias. E além de tudo um samba que levantou a plateia. 

                Mas vale mencionar também  aqueles que, fugindo um pouco do convencional, procuraram se transportar para outros países com riquíssimos carros alegóricos. Outra Escola fez uma apresentação de museus, decorrendo um enredo interessante. E também houve quem trouxe para o desfile uma dose de terror, em seus carros alegóricos e  em suas fantasias, como  também quem trouxe em seu enredo uma criação que foi do imaginário ao real.  

                Embora as Escolas de Samba tenham se apresentado muito bem, levando uma mensagem de alegria a todos os assistentes, não faltaram reclamações sobre os preços altos dos ingressos, do estacionamento, dos lanches e das bebidas.

                Vale apenas ressaltar a participação das Escolas de Samba menores, que lutam muito para subir de grupo. Foi muito bonito nos desfiles da Vila Esperança, e ver a Escolas de Samba Os Bambas prestar uma homenagem para mim com o enredo “A Dama do Samba”, apresentando momentos importantes na minha vida de carnavalesca e de escritora. Obrigada a Os Bambas pelo enredo.  

                Por outro lado por toda a cidade paulistana brincou e festejou o carnaval com fantasias improvisadas, nos Blocos e Cordões que tomaram conta da cidade.

                Na verdade é o que o povo paulistano deseja: brincar, se divertir, para esquecer tudo de ruim que estamos passando nos momentos de muita politica e bem pouca resolução.

                Assim terminou mais uma grande festa denominada CARNAVAL          

 Maria Apparecida Urbano

Voltar